5 de set de 2011

3ª edição do Salipa encerra programação com grande público

O maior Salão do Livro de Parnaíba – Salipa conquistou um grande público entre os dias 1 a 4 de setembro no Auditório Porto das Barcas. Durante os quatro dias, o Salipa ofereceu uma programação diversificada para o público presente. Neste ano, o Salão homenageou o escritor parnaibano Renato Castelo Branco.

Nesta edição, o Salipa que teve como tema: “Ler é tudo de Bom” promoveu Bate papos literários; Exposição e lançamentos de livros; oficinas de dança, desenho e teatro. Além de palestras com escritores piauienses e nacionais. Na Feira estavam presentes os seguintes palestrantes: o jornalista e escritor, Ignácio de Loyola Brandão; o poeta, Alcenor Candeira Filho; Edwar Castelo Branco; o jornalista e escritor Kernard Kruel; a jornalista Maia Veloso; o escritor e editor, Cineas Santos; o presidente da Academia Parnaibana de Letras, Antônio de Pádua Ribeiro dos Santos; o cineasta, Douglas Machado; o escritor, Assis Brasil; a escritora e psicanalista, Regina Navarro Lins e a escritora, Roseana Murray.

Entre os temas expostos nas palestras foram: “Inspiração Existe?”; “Vida e Obra de Renato Castelo Branco”; “Política e Arte nos Anos de Chumbo; “Eurípedes de Aguiar – Escritos Insurgentes”; “Bullying e Cyberbullying: o combate dos brasileiros; “A cultura encarada como investimento”; “Vultos da Academia Parnaibana de Letras; “Cinema e Literatura”; “Pensamento Estético”; “Amor e Sexo” e “Educação e Arte”.

O Bate Papo Literário promoveu um diálogo entre escritor e leitor, além do lançamento de livros dos escritores presentes: Maria Dilma Brito (Lero-Lero); Breno Ponte de Brito (Broadside); Wellington Soares (Um Beijo na Bunda); Aldenora Cavalcante (Ventura); André Gonçalves (Coisas de Amor Largadas na Noite); Cineas Santos (Pétalas) e Kenard Kruel (Eurípides de Aguiar: Escritos Insurgentes).

O Salão também contou com a presença das seguintes Livrarias: HP Papelaria; Paulistana – PI; Harmonia; Jr. Max Brasil; Martin Claret; H e J Livraria; Aliança; Contexto Distribuidora e Casa do Livro. E no stand da Secretaria Municipal da Cultura de Parnaíba foi disponibilizado um espaço para um debate entre leitores e escritores, parnaibanos e teresinenses.

Para apresentação do tema: “Educação e Arte”, a escritora, Roseana Murray, comentou: “Eu agradeço demais por conhecer Parnaíba. E me sinto abraçada pela cidade”. Durante a exposição do tema, a escritora argumentou o poder transformador da arte. “Só a arte pode mudar as pessoas. Somos capazes de mudar o mundo e fazer a diferença, assim como Gandhi”, disse a escritora.

Sobre a programação do Salipa, o professor Wellington Soares declarou: “Estou muito feliz de encerrar o Salipa desta maneira. E isso nos motiva a promover um salão cada vez melhor para os próximos anos”.

De acordo com a Prefeitura de Parnaíba, o Salipa recebeu mais de 20 mil pessoas, durante os quatro dias de programação. O Salipa foi uma realização da Prefeitura de Parnaíba, através da Fundação Quixote (Entidade Realizadora do Salão do Livro do Piauí – Salipi).

Um exemplo para os piauienses

Renato Castelo Branco nasceu em 14 de setembro de 1914 na cidade de Parnaíba, Piauí. Migrou para o Rio de Janeiro em 1933, onde se graduou em Direito em 1937. Iniciou sua carreira profissional como assistente de redator do escritor e publicitário Orígenes Lessa na Agência de Publicidade N. W. Ayer em 1935. Em 1939 ingressou na J. Walter Thompson, Rio de Janeiro e, mais tarde, em 1961, transferiu-se para São Paulo. Na JWT Castelo permaneceu, em períodos alternados, por 30 anos, onde fez uma carreira brilhante, até chegar ao topo, como seu Presidente, cargo exercido até o seu desligamento em 1969.

Em 1965, Castelo havia sido eleito Vice-Presidente da Thompson dos Estados Unidos, o único latino-americano a receber essa distinção até os dias de hoje. Em 1971, Castelo criou a sua própria agência de publicidade, a CBBA, juntamente com alguns companheiros da JWT. Renato Castelo Branco, ao lado de alguns outros profissionais eminentes, dedicou 50 anos de sua vida à construção das bases da Publicidade Brasileira Moderna. Em 1964 criou o Conselho Nacional de Propaganda e foi seu primeiro Presidente. Além de Publicitário, Renato Castelo Branco foi também um talentoso Poeta e Escritor, principalmente de romances históricos.

Ao todo, deixou uma rica bagagem literária de 22 livros. Renato Castelo Branco faleceu em 19 de setembro de 1995 em São Paulo, tendo deixado a esposa Norma e os filhos Hiran, Renée e Renata.

Porto das Barcas

Construído por escravos africanos em pleno século XVIII, o Porto das Barcas foi palco da arte e da literatura, promovidos pelo Salipa, este ano. O Porto foi construído para receber as grandes navegações, e principalmente para exportar carne de charque. Já que o local servia como matadouro.

Até o século XX, Parnaíba recebia as grandes navegações. Contudo, por causa da criação do gado e da plantação de arroz, o rio Parnaíba sofreu assoreamento. E atualmente, só recebe pequenas e médias embarcações.

Neste ano, a cidade de Parnaíba completou 167 anos de emancipação política e 300 anos de História.

Mais Imagens:


Nenhum comentário:

Postar um comentário